Você não deve seguir a ordem proposta pela prova e eu vou te explicar por quê.

Sabe quando o seu professor de matemática disse que a ordem dos fatores não altera o produto?

Bom, isso não funciona para você aqui…

Você é de humanas, do Direito, e saber que ordem resolver afeta diretamente no seu resultado final.

Então vamos lá! Vamos responder essa pergunta.

Você, como um ótimo aluno meu, sabe que não se deve estudar todas as 17 matérias da prova.

Isso não faz sentido, você não vai conseguir se preparar bem para todas elas.

Você deve seguir uma ordem, uma ordem que é única e exclusivamente sua.

Se você estudou 9 das 17 matérias, por exemplo, deve começar por essas que você estudou.

Primeiro você faz as questões de Ética – que são as mais importantes – e depois faz as outras matérias que você estudou.

E por que isso?

É simples. Se você fizer as questões na ordem da prova e só estudou 2 dos primeiros 7 temas, por exemplo, você vai estar muito nervoso e já um pouco cansado quando chegar no oitavo tema que você estudou bastante.

Assim o seu desempenho piora até mesmo nas matérias que você estudou bastante.

Entendeu? Não vai fazer diferente na prova, né?

Eu te sugiro que não estude as 17, estude no máximo 9.

E quais são elas? 

  • Ética Profissional;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Direito Civil;
  • Processo Civil;
  • Direito Penal;
  • Direito do Trabalho;
  • Processo do Trabalho;

Estudando bem essas 9 você passa na primeira fase COM FOLGA. E lembre-se: faça as questões destes temas primeiro no dia.

Após isso, você faz os temas que você não lembra muito bem e, por último, você chuta as que não sabe de jeito nenhum.

É isso, amados. Se você quiser saber um pouco mais sobre essa tema de que ordem fazer a prova, eu fiz um vídeo especial sobre isso no meu canal do Youtube.

Assista-o agora mesmo aqui embaixo:

Ah mais uma coisa: eu quero saber de você agora. Qual a sua opinião sobre isso? Deixa um comentário aqui embaixo para eu saber.

Um abraço e até a próxima.

Autor: Ah! manda Direito

Notícias relacionadas
Comentários